sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Sentido!

- JACINTO PINTO AQUINO REGO - chamava o soldado em voz alta.

Ninguém apareceu!

Possivelmente uma brincadeira militar rotineira. Talvez para quebrar o clima conservador que paira no ar ou para agravar o estado emocional da garotada.

O cenário é um dos piores possíveis. Um bando de garotos de 17, 18 anos amontoados. Isto mesmo, aquela fase que você não consegue descrever muito bem a pessoa, ela está se descobrindo, o que quer da vida, qual sua missão na Terra.

Como a apresentação começa cedo, a maioria não tomou banho. Muitos com a cara cheia de remela nos olhos, aquele cheiro de macho exalando gases por todos os buracos possíveis (em decorrência da fase urubu, come tudo o que aparece), misturado com a merda dos pássaros que existem em volta e o cheiro de xixi de cigarra (se for primavera), por pelo menos umas 4 horinhas, até ser dispensado. Se for dispensado.

É uma humilhação geral. Primeiro você fica esperando em um espaço neutro. Neutro porque não existe absolutamente nada. Água, banco para sentar e sinuca viram objetos de filme de ficção científica. Banho de hidromassagem numa Jacuzzi? Nem pensar! Nem ao menos uma LCD de 72 polegadas para assistir Bom Dia Brasil e Mais Você. Um absurdo!

Depois de chamarem seu nome, você entra numa fila. Aliás, brasileiro adora uma fila, não pode ver uma que já vai entrando sem nem saber o motivo.

- Essa fila é pra quê?

- Estão testando os efeitos colaterais de uma nova droga para enxaqueca. Estão pagando R$ 5,00 para as cobaias.

- Nossa, que maravilha! Dá pra comprar um X-TUDO, um pastel e uma caldo de cana na Rodoviária. Que sorte a minha!

Enfim, a fila era para medir a pressão, levar uma martelada no joelho (que na verdade deixa uma dor aguda por uma semana) e responder algumas perguntas médicas.

Depois tem fila para exame de vista, que é quando você descobre que sua visão de águia tá mais fudida do que a de morcego com deficiência no radar.

Em seguida tem o exame físico, que deve ser pra pura diversão deles. Eles mandam a galera pra uma sala e manda todo mundo baixar as calças e soprar o punho pra ver se o seu saco escrotal incha! Uma situação muito escrota!

Finalmente, chega hora de jurar à bandeira e cantar o hino nacional.

Alistamento militar perfeito

O clima deveria ser descontraído. Um churrascão, com um sambão, open bar e, ao invés de um soldado chamar seu nome e enfrentar várias filas, por que não várias recepcionistas que fazem o acompanhamento pessoal até acabar os exames, trazendo carne assada, cervejinha e fazendo massagem shiatsu?

Perfeito. Isso atrairia os jovens para o alistamento militar. Muito mais candidatos iriam entrar para as Forças Armadas. Uns por causa do álcool excessivo:

- O senhor deseja entrar nas Forças Armadas?

- Ziim zenhooor! Zonhu cun izu desd zedu!

Outros pelo novo modelo militar: acolhedor e descontraído, regado a churrasco e recepcionistas lindas.

6 comentários:

Kaka Canfran disse...

VEJO QUE O SENHOR ANDA ESTUDANDO BASTANTE..... amo ler seus textos, vc podia ser um Erico Verissimo da vida em: Cronicas do boca como ela eh!

Denise Cariello disse...

Mesmo demorando pra atualizar seu blog, sempre aparece uma coisa boa e bem escrita. Acho que ninguém nunca escreveu assim sobre o alistamento militar (QUE É A ÚNICA COISA QUE A MULHER ESTÁ LIVRE!!!) Adorei!

Maíra disse...

Até vc cair na real e ver que aquele dia do juramento à bandeira era só uma propaganda enganosa... hahaha... mto bom!

NEGO_bsb disse...

Hommer Simpson: "Recepcionistaaaas... Churrascoooos... Cerveja geladaaaa... Recepcionistaaaas..."

Acho que as recepcionistas deveriam participar de tudo, inclusive do teste físico! =D

Marcelo Cariello disse...

Pois é gente, temos que lembrar que na vida tudo é passageiro, menos motorista e cobrador!

Por isso o clima deveria ser descontraído!

Obrigado pelos elogios! ;]

Fernanda Angelo disse...

Muito bom! rs...